sexta-feira, 8 de junho de 2012

Educação na área de Tecnologia da Informação

É necessário curso superior?

Se você quiser um diploma de um curso da área de Tecnologia da Informação sem realmente ter que saber programar, você consegue. Afinal, educação no fundo tornou-se um negócio, e se você tiver o dinheiro e quiser comprar, alguém irá vendê-lo para você. E não há nada de ilegal nisso. Há um infinidade de cursos em que você pode entrar, passar em todas as disciplinas, e se formar sem nem saber escrever código. Se o curso for muito exigente, muitos reprovam, desistem... E os alunos somem. Negócio é negócio. Você sempre tem que deixar os clientes (ops, alunos) satisfeitos.

Se você quiser um diploma que realmente lhe ensine a programar e que lhe capacite a ser um profissional de sucesso, você também consegue. Em algumas instituições você não se forma se não conseguir demonstrar um bom nível de competência em suas habilidades. Mas infelizmente em boa parte das instituições que consideramos respeitáveis você obtém um nível de competência proporcional ao esforço que você dedica. Como a maioria dos estudantes aplica pouco esforço, já sabemos qual resultado esperar.

Quem me dera saber e ter convicção das soluções para estes problemas. Cada dia mais acredito que o modelo aprendiz-mestre é o mais adequado para formar programadores. Os anos de experiência me mostraram e fizeram acreditar que software é muito menos (quase nada) de engenharia e muito de artesanato.

É necessário um programador profissional para trabalhar em conjunto e ensinar outros aprendizes. Claro que há uma série de conhecimentos básicos e fundamentais que todo programador deve adquirir; mas as técnicas, o espírito e a habilidade de programar e fazer código bem-feito devem ser transmitidas por um mestre.

Sim, há os autodidatas, e estes são imprescindíveis.

O modelo aprendiz-mestre e o conceito de artesanato de software é algo em que pretendo trabalhar e elaborar um projeto nos próximos meses... Quem sabe conseguir aplica-lo em alguma(s) instituição(ões) de ensino da região. Depois reporto os resultados.